sábado, 7 de junho de 2008

Belver

Entrada de Belver, para quem vem de Fontelonga. É a Rua Marechal Gomes da Costa, que é também a estrada N627. Há direita há uma capela que apresenta estar bem preservada, mas que desconheço o interior.

"Belver, apesar de uma aldeia pequena, tem alguns lugares bonitos para visitar. Lugares esses que fazem a sua identidade e a dos seus moradores.
Por exemplo, a capela de Santo Cristo, que se vê na foto, tem uma particularidade que penso não ser vulgar. O altar “duplo” (de um lado com Nossa Senhora e do outo com o Santo Cristo) fica localizado no centro da capela, o que permite que seja rezada missa por dois padres ao mesmo tempo, um virado para cada lado.
Antigamente vinha gente de muitos lados para cumprir promessas em agradecimento ao Santo Cristo.
Dizia a minha avó que, a construção da capela, foi feita com base na promessa de um navegador que, por ter sobrevivido a uma tempestade no mar, teria prometido construir uma capela no lugar do cruzeiro, na altura existente.
Desse cruzeiro ainda se pode ver, dentro da capela, uma pedra -“pedra da morte” com a cara de um diabo esculpida - que se diz ser a sua base.
Mas, … há muito mais para se ver, ouvir e dizer da minha terra!"
Lurdes

2 comentários:

Lurdes disse...

Enfim, Belver city!
Belver, apesar de uma aldeia pequena, tem alguns lugares bonitos para visitar.
Lugares esses que fazem a sua identidade e a dos seus moradores.
Por exemplo, a capela de Santo Cristo que se vê na foto tem uma particularidade que penso não ser vulgar. O altar “duplo” (de um lado com Nossa Senhora e do outo com o Santo Cristo) fica localizado no centro da capela, o que permite que seja rezada missa por dois padres ao mesmo tempo, um virado para cada lado.
Antigamente vinha gente de muitos lados para cumprir promessas em agradecimento ao Santo Cristo.
Dizia a minha avó que a construção da capela foi feita com base na promessa de um navegador que, por ter sobrevivido a uma tempestade no mar, teria prometido construir uma capela no lugar do cruzeiro na altura existente.
Desse cruzeiro ainda se pode ver, dentro da capela, uma pedra -“pedra da morte” com a cara de um diabo esculpida - que se diz ser a sua base.
Mas,… há muito mais para se ver, ouvir e dizer da minha terra!

Xo_oX disse...

Obrigado pelo comentário Lurdes
Se não te importas, vou passa-lo para junto da imagem. É precisamente por coisas destas que este site se chama À Descoberta: descobrir as cores, as histórias, os significados...
Infelizmente o tempo não dá para tudo... quem sabe se amanhã não dou um pulinho a Belver...
bjs