quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Estação de Foz Tua

Na tranquilidade do anoitecer
descansei as pernas de tanto andar,
enchi o peito de ar fresco,
na ânsia de me encontrar.
Olhei a linha que se perdia pela noite,
além do olhar,
e pensei:
Não vou falar.
Tudo o que eu possa dizer vai estragar
A completa sinfonia de emoções.
Basta estar.

2 comentários:

Transmontana disse...

Tudo o que eu diga, só vai estragar o belo poema...
Lindo!!!
Cumprimentos
Anita

Blue Eyes disse...

Local de muitas partidas e chegadas quando andávamos a estudar no Porto! Grandes 'brasas' no calor do Verão e grandes frios no Inverno! Eram 4 horas de viagem por vezes dura mas com a ajuda dos amigos e muita animação nem dávamos pelo tempo a passar.

Quando era pequena muitas vezes o meu pai nos foi levar ao Tua para irmos de comboio até ao Cachão com a minha mãe! Pacientemente fazia depois a viagem de carro para nos ir buscar... obrigada querido pai.

Xo_Ox obrigada por me teres feito 'ir ao baú de memórias'... :)